Foto: Marta Borges/ICNF

A trabalhar para saber como estão os nossos mamíferos

Grupo de Monitorização de Mamíferos do ICNF apoia trabalhos de campo

(Janeiro/2020) O novo grupo de trabalho integra técnicos e vigilantes da natureza das cinco direções regionais do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), bem como um interlocutor designado em cada uma.  

O objectivo dos membros deste grupo é apoiar e colaborar nos trabalhos previstos do projeto “Revisão do Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental e contributo para a avaliação do seu estado de conservação”, nomeadamente os que respeitam à recolha de novos dados no terreno. Deste grupo de trabalho fazem também parte técnicos com uma longa experiência profissional na área dos mamíferos. 

No âmbito dos trabalhos deste grupo de monitorização, os vigilantes da natureza das Direções Regionais do Algarve e de Lisboa e Vale do Tejo deram um apoio particular ao projecto do Livro Vermelho dos Mamíferos entre abril e junho deste ano, na pesquisa e recolha de mais de 200 regurgitações de coruja das torres para inventariação de espécies de pequenos mamíferos.

Ação de prospeção no terreno. Foto: ICNF

Já os técnicos e vigilantes da natureza da Direção Regional do Norte levaram a cabo, em conjunto com a equipa da universidade de Aveiro, responsável pelos ungulados, a monitorização sazonal de cabra-brava no Gerês. 

Essa direção regional, em conjunto com a Direção Regional do Centro, está também a dar uma atenção particular aos trabalhos de campo dirigidos à toupeira de água, em conjunto com as equipas das universidades do Porto e de Trás-os-Montes e Alto Douro. Já a Direção Regional do Alentejo, bem como a Divisão de Conservação e Monitorização dos serviços centrais do ICNF, foram envolvidos na foto-armadilhagem dirigida especialmente aos mamíferos carnívoros.

Trabalho com foto-armadilhagem no âmbito do Livro Vermelho. Foto: ICNF

Quanto à monitorização de morcegos cavernícolas, que possui um programa nacional coordenado pelo ICNF desde há mais de 30 anos, está também integrada no projeto do Livro Vermelho dos Mamíferos. O trabalho de campo tem sido desenvolvido por técnicos e vigilantes do ICNF, investigadores, espeleólogos em regime de voluntariado e empresas.

Libertação de morcego-de-peluche após anilhagem. Foto: Marta Borges

Pensar a longo prazo

Além da participação nos trabalhos em curso, a criação deste novo grupo de trabalho para os mamíferos teve subjacente a necessidade de manter o trabalho de monitorização das espécies para além do tempo útil do projeto, de uma forma coordenada. Pretende-se assim assegurar a monitorização futura das espécies de mamíferos em Portugal Continental, integrada num programa nacional de monitorização mais vasto. 

Outro objetivo importante deste grupo de trabalho é promover a capacitação do corpo técnico e dos vigilantes do ICNF. Nesse sentido, foram promovidas ações de formação com as equipas de investigadores do projeto em janeiro, setembro e outubro deste ano, bem como dias de trabalho conjunto no terreno, sempre que possível. 

A criação desta nova equipa teve início com o arranque do projeto do Livro Vermelho dos Mamíferos, desde logo quando foi planeado o financiamento através do programa PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos. Mais tarde, foi estabelecido um protocolo entre o ICNF e a FCiências.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências. 

Ao longo dos anos, têm existido diferentes monitorizações específicas no ICNF, dirigidas por exemplo ao lobo e ao lince, que reuniram técnicos e vigilantes e também colaborações com diferentes universidades. 


A composição do Grupo de Monitorização de Mamíferos do ICNF pode ser consultada aqui. O grupo é coordenado através dos pontos focais do ICNF no projecto.

Beneficiário

Parceiro

Cofinanciamento

Cofinanciamento

Cofinanciamento

Cofinanciamento