rato-dos-lameiros (Arvicola scherman). Foto: Els Roos – CC BY-NC-ND 4.0

A trabalhar para saber como estão os nossos mamíferos

Espécies do Livro Vermelho: Curiosidades sobre o rato-dos-lameiros

O rato-dos-lameiros (Arvicola scherman) , tal como outros pequenos mamíferos, tem um papel fundamental na disseminação de sementes e arejamento dos solos.

  • Quanto medem ?

Comprimento cabeça mais corpo: 122-188 mm; comprimento da cauda: 49-85,5 mm.

  • Quanto pesam?

66-183 g.

  • O que comem?

Herbívoro. Alimenta-se de raízes, bolbos, folhas e caules de plantas.

  • Que animais é que os comem?

Pode ser predado por praticamente qualquer predador de pequeno ou médio porte, incluindo aves de rapina e mamíferos carnívoros.

  • Onde vivem?

O rato dos lameiros está dependente de áreas com predominância em estrato herbáceo e solos adequados para escavar e construir as suas galerias subterrâneas, como prados e lameiros.

  • Quantos anos vivem?

Podem alcançar a idade máxima de 2 anos.

  • Quantas ninhadas têm por ano e com quantas crias?

Até 6 ninhadas por ano, e 2-9 crias por ninhada.

  • Quanto tempo dura a gestação?

22 dias.

  • Onde se podem encontrar em Portugal?

Em Portugal, ocorre na Serra de Montesinho.

  • O que surpreende nesta espécie?

A presença da espécie foi identificada em Portugal nos anos 80, e desde então tem permanecido a ausência de informação sobre a sua presença e distribuição em território nacional. Anteriormente designada a nível taxonómico como Arvicola terrestris, recentemente o seu epiteto específico sofreu uma alteração. Quando ocorre em elevada densidade é facilmente identificada pelos aglomerados de terra que deixa visível à superfície quando constrói as suas galerias subterrâneas. Apresenta um ritmo circadiano com 6 fases de atividade e 24h de repouso.

  • Qual o seu papel na manutenção de ecossistemas saudáveis?

Tal como outros mamíferos de pequeno porte, tem um papel fundamental no funcionamento dos ecossistemas, não só pela sua posição nas cadeias tróficas, em que é presa de muitas espécies de rapinas e carnívoros, mas também pelas importantes funções que poderá exercer na disseminação de sementes e arejamento dos solos.

__________________________________________________________

Autor: Hélia Gonçalves (UTAD)

Hélia Gonçalves é membro da equipa do Laboratório de Ecologia Aplicada (LEA) e investigadora do Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB) da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) nos domínios da ecologia e conservação de vertebrados terrestres, com particular interesse no grupo dos pequenos mamíferos e herpetofauna.

Beneficiário

Parceiro

Cofinanciamento

Cofinanciamento

Cofinanciamento

Cofinanciamento